| AtualidadesCentro de imprensa Novidades

À prova de sismos e variável: Novo processo para a fabricação de lajes alveolares protendidas, pela primeira vez na bauma 2019

Na bauma 2019, em Munique, de 8 a 14 de Abril (Pavilhão B1, Estande 311), a Vollert apresentará os mais recentes conceitos de máquinas para a fabricação avançada de elementos de concreto pré-fabricados. Entre outros assuntos, o foco estará em um novo processo de fabricação de lajes protendidas de elementos alveolares e à prova de sismos. Além disso, os visitantes podem mergulhar virtualmente ao vivo em 360°, no local, em projetos de plantas atuais na Europa e na Ásia e aprender mais sobre as últimas tendências em sistemas de controle da produção.

A arquitetura de pré-fabricação moderna altera a forma como são construídos os edifícios em todo o mundo. Novos complexos residenciais e de escritórios, universidades, hospitais, centros logísticos e edifícios-garagem estão sendo construídos nas crescentes megacidades da Ásia, América do Sul e do resto do mundo com paredes, lajes e componentes especiais, pré-fabricados industrialmente. Entretanto, são necessárias novas tecnologias para tornar o sistema de construção economicamente viável até mesmo em zonas sísmicas de alto risco.

Já em 2015, a Vollert desenvolveu um sistema de construção especial para o Chile, resistente a terremotos, baseado em elementos de concreto maciço, em conjunto com a construtora BauMax. Agora, na bauma 2019, será apresentado pela primeira vez um sistema de construção resistente a terremotos com lajes alveolares protendidas. As lajes alveolares protendidas já não são fabricadas por extrusão ou por processos deslizantes, mas sim pelo princípio da circulação de mesas. As telas de armadura e os elementos de conexão da laje conformam no local da obra uma ligação de forças à prova de sismos; além disso, a maior largura da laje reduz o tempo de colocação e as operações da grua no local da obra; os anteriores custos de sucatas devido a pedaços residuais e ao dispendioso processo de corte também são eliminados. O processo de fabricação, com patente requerida, já foi indicado como finalista do Prêmio Inovação bauma. A partir de meados de 2019, a DSK Binokor de Uzbequistão produzirá anualmente até 500.000 metros quadrados de paredes e lajes, com base no novo sistema de construção, uma combinação inteligente de elementos especiais de concreto sanduíche, elementos sólidos de concreto para as paredes internas e as novas lajes alveolares. Atualmente estão em fase de planejamento, em estreita cooperação com os engenheiros de construção da Vollert, edifícios residenciais com até 12 andares.

Elementos de concreto pré-fabricados para megaprojetos de construção em todo o mundo

Novos e interessantes projetos de plantas fabris também existem na Europa. Destaque pode ser dado à produção industrial em série de elementos de concreto pré-fabricados arquitetonicamente desafiadores realizada atualmente pela Kerkstoel 2000+, na Bélgica; um projeto implantado pela Vollert em cooperação com a Prilhofer Consulting. Diversos elementos de concreto pré-fabricado do Grupo Kerkstoel podem ser encontrados em modernos complexos residenciais e de escritórios, mas também em centros comerciais, estações ferroviárias e aeroportos. "Desde a sede da Ericsson em Zaventem, passando pela estão principal Eurostation II em Bruxelas, até o edifício do palácio da justiça na Antuérpia, um verdadeiro destaque arquitetônico." comenta Pascal Kerkstoel. Para continuar definindo as tendências, a especialista belga em materiais de construção está investindo em uma nova planta, na cidade de Grobbendonk, para produção de elementos de parede sólida, dupla e sanduíche, para uma ampla variedade de geometrias e projetos de clientes. O Layout flexível permite que elementos de concreto com graus de complexidade muito diferentes sejam produzidos ao mesmo tempo, sem diminuir a produtividade global da planta.

Baku também está em expansão. A capital do Azerbaijão, no Mar Cáspio, é uma das cidades que mais cresce na Comunidade de Estados Independentes (CEI). A infraestrutura da metrópole de 2,2 milhões de habitantes mal acompanha o dinâmico ritmo do crescimento. Um aspecto central do plano de desenvolvimento urbano iniciado é a renovação da rede de metrô até 2030. A empresa francesa de engenharia Systra elaborou um plano diretor para o megaprojeto de 5,6 bilhões de euros. Participando desde o início de 2016, a Vollert se faz presente como especialista em concreto e plantas industriais. Em cooperação com um escritório de engenharia de tráfego em Berlim, os engenheiros da Vollert redesenharam o sistema de trilhos e o ensaiaram em uma pista de testes. Para o traçado fixo nos trechos de via é utilizado o sistema Vollert-Rheda, desenvolvido recentemente. Ao mesmo tempo, foi construída uma moderna central para a produção de dormentes de concreto, que produz anualmente até 30.000 blocos de concreto para as novas linhas de metrô.

Experiência ao vivo das novas tecnologias de robôs

"Queremos oferecer aos visitantes da bauma uma experiência de imersão real ao vivo", explica Björn Brandt, Diretor de Divisão das Fábricas de concreto pré-moldado da Vollert. Na bauma 2019, a Vollert estará usando a realidade virtual para fornecer insights em 360° sobre os atuais projetos de plantas. "Também mostraremos no nosso novo stand 311 no pavilhão B1, a alta eficiência na tecnologia de robôs para produção de pré-fabricados de concreto." A nova linha de robôs SMART SET, por exemplo, otimizou significativamente os processos na fábrica de concreto de Oschatz. Os processos de cofragem e desmoldagem, bem como o armazenamento dos perfis de cofragem se desenvolvem de forma totalmente automatizada, o que aumentou comprovadamente a produtividade da fábrica.

Entretanto, apenas a correta tecnologia das máquinas não é decisiva. Hoje em dia, os sistemas de controle da produção também são denominados de cérebro de uma fábrica de concreto pré-moldado moderna. Eles garantem um fornecimento otimizado e no prazo aos canteiros de obras e clientes com as necessárias peças pré-fabricadas de concreto e formam a interface central para o intercâmbio dos dados do planejamento preliminar e o projeto técnico, bem como para os sistemas BIM e/ou ERP existentes. "Estes temas também serão discutidos na bauma 2019."